Sem tropeços! Saiba a importância da Podologia Esportiva na vida do atleta.

Sem tropeços! Saiba a importância da Podologia Esportiva na vida do atleta.

Nossos pés são de vital importância para nosso corpo e nosso organismo. Eles são a nossa base de sustentação, nos dá equilíbrio e promove nossa locomoção. Devido a todas essas atribuições diárias nossos pés estão bastante sujeitos a desgastes e tensões, que se não tratadas com cuidado e atenção pode ser tornar doenças graves no futuro.

Além da relevância já conhecida por todos, os pés funcionam como uma ferramenta de trabalho essencial para atletas de várias modalidades. Ferramenta esta que requer cuidado e atenção especial. Foi pensando nisso que surge a Podologia Esportiva.

O cuidado dos pés é essencial para quem faz exercícios com regularidade para garantir não só o bem-estar, mas também a plena saúde desta parte do corpo. A escolha correta do tênis, alongamento, boa alimentação e acompanhamento médico são alguns dos cuidados necessários para manter saudáveis os pés dos atletas.

A podologia esportiva tem como objetivo minimizar o atrito sofrido nos pés dos atletas profissionais e amadores durante as competições e treinos, melhorar o desempenho físico e prevenir possíveis lesões ou outros problemas que podem ocorrer durante a atividade física. Os pés são indispensáveis para qualquer prática desportiva, um exercício feito com os pés descalço ou com um calçado inadequado pode causar doenças e lesões na estrutura, nos ossos e músculos do pé. Outro agravante é que doenças mal curadas ou que não foram tratadas corretamente podem se tornar um problema grave e afetar toda a estrutura corporal.

Análises mostram que a cada 100 metros corridos, os pés tocam o piso de 500 a 1250 vezes. Cerca de 50 a 70 vezes por minutos. A força do impacto é de duas a quatro vezes o peso corporal. Para os atletas de salto, por exemplo, o impacto se torna seis vezes maior que o peso do corpo. Por isso, fatores estruturais em conjunto com a má escolha do calçado podem ocasionar males como bolhas, calosidades, joanetes, unhas encravadas, tendinites, entorses, luxações e até lesões mais graves.

Um grupo de atletas que deve estar bastante atento com os cuidados dos pés são os corredores. Estes atletas são acometidos por vários problemas como: mau cheiro, bolhas, unhas encravadas, calos e calosidades e a melhor atitude para evitar ou se ver livre de todos estes problemas é a prevenção. O mau cheio ou os calos pode ser evitados com a escolha de um calçado mais adequado, que seja ideal para a corrida, e com uma palmilha feita sob medida para o atleta, por exemplo. Esses e outros cuidados são feitos por uma equipe multidisciplinar que engloba preparadores físicos, ortopedistas, fisioterapeutas e podólogos.

Os jogadores de futebol são outro grupo de atletas que também deve estar bastante atentos aos pés. Acompanhamento médico regular, exercícios, analise, testes e alongamentos específicos para a região são fundamentais para manter essa ferramenta de trabalho em pleno funcionamento. Vários clubes de futebol como o Barcelona, o Botafogo e o Corinthians possuem profissionais especializados em cuidados dos pés dos atletas em sua equipe médica, porque sabem que este cuidado além de auxiliar no equilíbrio de todo o organismo apresenta melhoras significativas no desempenho de seus atletas.

“A podologia esportiva trouxe o cuidado com o pé do atleta. Nós estamos o tempo todo usando chuteira, o tempo todo tendo impactos então quando temos uma dor localizada ou algum outro problema ela trata e isso faz com que o nosso rendimento melhore muito” – afirma Jodir Martins goleiro do Vasco.

Os atletas em geral são muito vulneráveis a ter problemas na região dos pés, já que muitas vezes acontece o uso excessivo da região. Devido a isso o cuidado é algo maior que bem-estar, está relacionado à melhora do condicionamento físico e a prevenção de doenças.

Veja alguns dos problemas mais comuns que podem ocorrer nos pés dos atletas:

Micose – A micose é uma infecção ocasionada por fungos e costuma atingir unhas ou pele causando placas avermelhadas, coceira e descamação.

Pé de Atleta – o intertrigo ou pé de atleta afeta homens e mulheres. Ele ocorre devido ao uso prolongado de calçados fechados ou a permanência dos pés úmidos em sapatos fechados por muito tempo ou com muita frequência.  Afeta principalmente a região entre os dois dedos menores dos pés por ser um local com maior tendência à umidade. Apresenta-se como uma área de pele branca, com odor desagradável e com descamação.

Tínea Ungueal - Uma lesão bastante frequente nas unhas dos atletas. 80% dos casos afeta o chamado dedão. Ocorre devido ao uso frequente de sapatos fechados e traumas que fazem com que a unha perca sua função de proteção.  Seu tratamento é prolongado e dura de três a seis meses.

-Unhas encravadas, calos, calosidades e joanetes – Esses males podem surgir devido ao atrito e pressão que os pés sofrem durante a atividade física, especialmente se as unhas não forem cortadas corretamente, podem encravar e até infeccionar com o tempo.

-Bolhas – São muito comuns em que pratica corrida devido ao atrito entre as meias e os pés durante as passadas. Além disso, o calor no interior do calçado também influencia no aparecimento destas bolhas.

-Fascite Plantar – Esta inflamação no tecido da sola do pé ocorre quando há o uso excessivo da região além do uso inadequado e prolongado dos tênis e meias. Muito comum em: corredores, triatletas, jogadores de vôlei, futebol e basquete.

A Podologia Esportiva atua na prevenção e no tratamento destes e de outros males.  Para que o podólogo possa atuar nessa área é necessário o curso de especialização O curso de podologia esportiva promove a capacitação do profissional que conseguirá os conhecimentos necessários de técnicas e cuidados para estar apto e seguro para atuar nesta área atendendo profissionais do futebol, atletismo, vôlei etc.

A partir desta especialização e do trabalho em conjunto com ortopedistas e fisioterapeutas o podólogo será um profissional fundamental para a melhora e manutenção do bom desempenho do atleta. Será ele, por exemplo, que poderá identificar problemas ocasionados por uma pisada inadequada.

A importância de saber qual o seu tipo de pisada é fundamental para um atleta profissional ou amador e que utiliza dos pés como a principal ferramenta de trabalho. É através da análise da pisada que se previne lesões graves nos pés, joelhos e tornozelos, evita o surgimento de calos, calosidades e bolhas, como também, auxilia na melhora do desempenho físico através do fortalecimento dos pés e da elaboração de palmilhas sob medida.

As palmilhas sob medida são feitas especialmente para cada atleta após a realização de exames e testes específicos. Elas garantem uma melhora na eficiência biomecânica (desempenho do nosso corpo) através da correção para um bom alinhamento das articulações, melhora da atuação muscular e melhor adaptação do pé ao calçado (evita que o pé fique solto e assim perca energia para ações como impulsionar e chutar.).   

Pequenos desajustes nos pés, tornozelos ou joelhos já são suficientes para que ocorra uma perda de velocidade, resistência ou força. Além de ser uma predisposição para dores e lesões. As palmilhas feitas sob medida, através do teste da pisada, possibilitam ao atleta distribuir corretamente toda a carga corporal sobre os pés e alcançarem um desempenho próximo ao ideal.

Dentre as várias palmilhas presentes no mercado as palmilhas biomecânicas são as ideias para os atletas. Estas palmilhas são uma solução prática e eficiente para ajudar na cura das dores em articulações e músculos. Elas são confeccionadas com base em uma avaliação do tipo de pisada do paciente, além de outros testes de equilíbrio, mobilidade etc. Este tipo de palmilha ajuda a controlar os movimentos incorretos dos pés (por exemplo, pronação excessiva) que podem levar a disfunções no tornozelo, joelho e quadril. São muito usadas por atletas que desejam melhorar seu desempenho sem gerar problemas em sua saúde.

Um exemplo disso é o tenista Thomaz Belluci que adotou as palmilhas sob medida para eliminar dores no tornozelo e os jogadores de futebol do Botafogo que as escolheram para prevenir lesões e melhorar o desempenho físico.  

Confira abaixo algumas outras dicas para prevenir as lesões nos pés:

- Escolha um calçado adequado – isso é fundamental para a prática esportiva. Fique atento ao tipo de solado que é feito o calçado. É essencial que o calçado tenha amortecedor para receber o impacto das atividades. Evite os calçados apertados demais, eles podem provocar lesões e feridas. Dê preferência a calçados mais largos na região dos dedos com a distância de pelo menos um centímetro e meio entre o dedo maior e a ponta do calçado. Sempre compre os calçados no final da tarde. É neste horário que os pés estão mais inchados.

O ideal, também, é o uso de protetores de silicone ou palmilhas próprios para a área, que diminuem o impacto de atividades físicas e evitam a formação de calos, joanetes e unhas encravadas.

“As palmilhas são excelentes na prevenção de calosidades e úlceras nos pés, já que elas reduzem o grau de atrito com os sapatos.” – explica o podólogo Luiz Pedreira criador da rede Spé, o Spa do Pé.

-Aposte nas meias – As meias de algodão ou lã são as ideais para a prática esportiva. Elas ajudam a reduzir a umidade dos pés, além de amortecerem um pouco do atrito que acontece entre pé e ao calçado. Mas lembre-se de nunca reutilizar as meias antes da lavagem.  Evite as meias sintéticas, feitas em nylon, que fazem os pés transpirarem mais. 

“As meias de algodão são excelentes, já que elas protegem os pés, favorecem a transpiração e melhoram a circulação do sangue.” – afirma Luiz.

Cuide de suas unhas - Unhas sempre limpas e aparadas são ótimas aliadas para a saúde de seus pés. Unhas descoloridas, rachadas, com manchas amareladas ou escuras podem ser um alerta de distúrbios não só nos pés, mas, também, em todo o organismo como falta de vitaminas e nutrientes ou doenças como micoses.

Tenha atenção, também, na hora de cortar suas unhas, evite deixá-las arredondadas nas laterais. Siga a anatomia dos dedos e nunca retire as cutículas, são elas que protegem os dedos com a entrada de fungos e bactérias que dão origem á doenças. O ideal é sempre mantê-las aparadas, pois unhas compridas em contato com os calçados podem causar lesões como encravamento ou sangramento.

“O truque, quanto à estética, é empurrá-las, retirar a pele morta, lixar e hidratar", revela Pedreira.

Caminhe descalço - Os pés não gostam de ficar presos em calçados durante muito tempo. O tempo ideal usando um sapato fechado é de seis a oito horas por dia. Sempre que tiver oportunidade é bom tirar seu calçado durante esse tempo.  Andar descalço ajuda evitar deformidades.

“Em casa, é bom deixar os pés arejados porque o escuro, a umidade e o calor favorecem a proliferação de fungos e bactérias que causam micoses.” – explica Luiz.

Aposte na hidratação - Hidrate seus pés uma vez por semana pelo menos com cremes específicos para a região e sempre à noite. Isso reduz o risco de problemas como rachaduras. Uma boa massagem na planta dos pés, além de relaxante auxilia na melhora da circulação sanguínea.

“Pela manhã apenas seque-os, caso ainda exista algum resíduo de creme. Usar hidratantes durante o dia gera odor, fungos e bactérias. Mantenha os pés sempre secos. Os cremes mais recomendados são aqueles que na sua composição apresentem 10% de ureia, mas atenção: em caso de gravidez, consulte um médico. A ureia faz com que haja uma descamação da pele morta e em seguida uma super hidratação da pele" - aconselha o podólogo.

Pés secos- Jamais calce seus sapatos com os pés úmidos ou molhados. Seque bem entre os dedos após o banho. A falta de umidade evita o aparecimento e proliferação de fungos e bactérias.

“Úmidos os pés estão mais sujeitos ao ataque de fungos, causadores de frieiras e micoses”, afirma o podólogo. “Deve-se aplicar talco líquido, já que o em pó provoca degeneração das unhas por não permitir a oxigenação.”

Faça um escalda-pés - Simples e eficaz essa técnica é muito indicada para recuperar e relaxar os músculos após os treinos e competições.  Para realizar essa técnica basta colocar os pés dentro de uma bacia com água quente, sal grosso e gotas de óleos essenciais (substâncias vegetais concentradas extraídas a partir flores, frutos, sementes, folhas e raízes) como: o óleo de cravo, eucaliptocitriodora ou tomilho. Deixe os pés submersos nessa mistura por três minutos. Em seguida coloque os pés em uma bacia com água fria por 20 segundos. Repita este procedimento três vezes e termine com os pés na água fria. Mas atenção! O escalda-pés NÃO é recomendado para diabéticos.

Chame um profissional - Em caso de alguma alteração em seu pé, não cutuque ou tome remédios por contra própria. Procure sempre um profissional, ele saberá qual o melhor cuidado a ser tomado e qual é o real problema. Frequente constantemente um podólogo para os cuidados necessários e a prevenção de doenças. Caso seja uma atleta diabético esse acompanhamento deve ser redobrado evitando que alguma lesão se agrave.

Limpe seus calçados – Calçados limpos e a aplicação de sprays antibactericidas e antissépticos ajudam a inibir a proliferação de fungos e bactérias que causam o chulé. Coloca-los no sol também é uma boa opção.  Além de evitar o chulé esses cuidados ajudam a combater também o chamado pé-de-atleta.

“Na verdade o odor não é do pé e sim do calçado. Sendo assim, desinfetando o calçado você evita que tenha o chulé” – explica o podólogo.

Alongamento é fundamental – Outra ótima de prevenir dores ou lesões são os exercícios e alongamentos para os pés. Eles reposicionam e proporcionam maior flexibilidade aos tecidos, fazendo com que o pé se adapte melhor ao solo, favorecendo o equilíbrio e amortecimento de impactos, diminuindo assim as chances de lesão.

Além dos cuidados acima outros tratamentos que são indicados para os atletas são a ozonioterapia e a reflexologia.

“A Ozonioterapia elimina os fungos e bactérias. O vapor do gás de ozônio no tratamento dos pés permite a abertura dos poros da pele e uma rápida absorção de cremes com uma hidratação profunda e eficaz. Já a Reflexologia ativa os pontos centrais e melhora a circulação”, indica Luiz.

O podólogo Luiz Pedreira ensina uma fórmula simples que pode ser feita na farmácia de manipulação e é uma ótima aliada nos cuidados com os pés antes e depois da corrida.

“Basta uma ou duas borrifadas em todo o pé e o produto refrescante será absorvido, proporcionando bem-estar e minimizando os desconfortos.” – explica Luiz.

Ingredientes da loção:

• 400 ml de álcool de cereais
• 30 ml de silicone cosmético
• 30 ml de vaselina líquida
• 15 g de cânfora
• 15 g de mentol
• 10 g de lavanda inglesa

A Podologia esportiva é uma área promissora dentro do ramo da podologia. A cada dia atletas profissionais e amadores, clubes e outras organizações esportivas se dão conta da importância de se ter um profissional especializado no cuidado com os pés em sua equipe médica. Observando esse crescimento aconteceram no Rio de Janeiro o CIAPA – Congresso Internacional de Atenção ao Pé do Atleta e o Curso Internacional de Podologia Esportiva da Instituto Bruno Gallart que reuniram diversos profissionais do Brasil e do mundo para falar sobre o crescimento e a importância desta área de estudo.

Agora você já sabe como é fundamental a presença de um podólogo na vida dos atletas profissionais e amadores. Fique atento às dicas e seja medalha de ouro no cuidado com os pés!

Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

Return to top